A febre da ‘’tapa’’

A febre da ‘’tapa’’

É a rainha das festas, a princesa do aperitivo e a patrona de qualquer bar espanhol. Uma das embaixadoras mais importantes da gastronomia espanhola. Estamos nos referindo à ‘’tapa’’(palavra espanhola que se refere a um petisco servido em pequenas porções em um prato pequeno). Se você não sabe o que é, então venha conosco e descubra tudo sobre ela.

Sua origem não é muito clara. Alguns dizem que Alfonso X “O Sábio” (um antigo rei castelhano) obrigou a servir junto a um copo de vinho um pequeno aperitivo para “tapar” ou diminuir os efeitos do álcool. Outros asseguram que começou por ser como um lanchinho para aliviar um pouco a fome dos trabalhadores do campo durante as longas horas de trabalho entre o café da manhã e o almoço. Outras opiniões defendem que era simplesmente um pedaço de pão que antes colocavam em cima dos copos para evitar a entrada dos insetos. Seja como for, não temos nenhuma dúvida de que a origem destas pequenas porções de comida é espanhola.

Trio de tapas espanhol

A chave do êxito? Pode ser que radique em que ela é essencial nas tertúlias entre amigos ou em que com uma boa ‘’tapa’’, há sempre uma boa história. Ou talvez seja porque “ir de tapas”, como é conhecido o ato de ir de tasca em tasca, para tomar uma cervejinha ou um refresco acompanhado de um destes petiscos está unido a uma filosofia de vida, a dos espanhóis, que têm como filosofia desfrutar da vida.

Neste gráfico, contamos como desfrutar de uma tapa tal como se faz na Espanha.

A febre da ‘’tapa’’

Mas, que tapa escolher? Existem tapas quentes, frias, mennores, maiores, com vários ingredientes, servidas em uma torrada de pão, em uma caçarola, em um prato… dependendo sempre do local que visitemos. Onde degustá-las? Isso é fácil, porque quase todos os cantos da Espanha contam com a sua própria área de ‘’tapas’’, por isso existem milhares e milhares de ‘’tapas’’ para provar. Granada, cidade famosa tanto pela sua variedade como pelas grandes proporções das suas tapas, destaca pelas suas favas fritas com presunto. Enquanto que, Sevilha e Almería, ambas as cidades também da zona sul do país, destacam pelo seu peixe: frito, no primeiro caso, e fresco, no segundo, como é o caso das pititingas que, servidas em vinagre, são combinadas com batatas cozidas em uma ‘’tapa’’ requintada.

Se viajarmos para o norte, para A Corunha, o polvo é o protagonista, tanto se for a La galega ou como salpicão, mais típico no verão. Por sua vez, no País Basco, as ‘’tapas’’ costumam ser maiores e são denominadas de ‘’pintxos’’, como o pintxo de ovos de codorniz com presunto ou o de cogumelos com presunto serrano picado e tostado.

Topo do polvo galego

As ‘’tapas’’ formam parte da alimentação diária dos espanhóis, porém também existem ‘’tapas’’ de alta cozinha. Chefs como Ferrán Adrià transformaram as ‘’tapas’’ em protagonistas de alguns dos seus projetos, como Tickets Bar; ou, como José Andrés, exportador deste conceito de cozinha para os Estados Unidos.

Na Espanha e no mundo, cada vez é mais comum ver nas ruas os chamados ”gastrobares”(Bares gastronômicos), onde chefs de renome, como Paco Roncero servem ‘’tapas’’ de autor a preços acessíveis em Estado puro.

Paco Roncero

Não obstante, o melhor de tudo isso, é que as ‘’tapas’’ dependem da imaginação do seu próprio criador. Certamente você será capaz de criar uma ‘’tapa’’ que surpreenda todos seus amigos, por isso mesmo você vai poder participar em nosso concurso. O prêmio é uma viagem para a Espanha! Por que não testar sua sorte?

<< Anterior Todos Seguinte >>