Os azeites são um alimento único. Aprenda a apreciá-los e deixe-se transportar ao coração do Mediterrâneo, um mundo de sensações!

A degustação dos azeites virgens extra está cada vez mais difundida entre os amantes da gastronomia, como uma forma divertida e agradável de explorar os matizes de aroma e sabor do produto.

Em Espanha, onde a gama de azeites é particularmente grande (mais de 200 variedades de azeitonas), torna-se toda uma experiência de degustação, pois cada variedade de azeitona dá origem a azeites virgens extra com aromas e sabores e característicos únicos. Além disso, os azeites de uma mesma variedade, mas produzidos em diferentes áreas geográficas podem ter diferentes matizes de aroma e sabor, e mesmo o amadurecimento da fruta na altura da colheita, ou até mesmo o clima, podem influenciar o resultado final.

Podemos conhecer o caráter e a personalidade de cada azeite virgem através do processo de degustação.

Os aromas de um azeite extra virgem é melhor apreciado aquecendo ligeiramente o recipiente  vidro com a mão e inspirando várias vezes os aromas para os comparar com aromas vegetais: erva recém-cortada, maçã, amêndoa verde, tomate, figo, etc. Quanto ao sabor, uma pequena quantidade distribuída em toda a boca revela as nuances de um virgem extra: do sabor frutado ao amargor ou picante, bem como outros atributos sensoriais.

Mas como se faz isso? Geralmente, degusta-se o azeite na ponta da língua para, em seguida, através de sucessivas pequenos aspirações, o deixar deslizar pelo palato e, em seguida, para a garganta. Finalmente, entre a degustação de dois azeites diferentes, usa-se um pedaço de pão ou de maçã verde para limpar a boca e limpar os sentidos.

É importante notar que a cor não é indicativa da qualidade do produto. É por isso que os profissionais usam um copo de cor azul escura, que não deixa ver a cor do azeite, para que esta não influencie a sua avaliação.

Os termos usados ​​na degustação de azeites virgens lembram em alguns aspetos os usados para o vinho: um bom azeite deve ser equilibrado e harmonioso. Termos gerais como "frutado" (verde ou maduro), "picante", "amargo" ou "doce" são usados ​​juntamente com outros mais específicos como "erva", "folhas verdes" ou outras referências a produtos hortícolas ("alcachofra", " tomate"...) e frutos ("amêndoa", "maçã" ou "banana").

Que melhor maneira de conhecer os azeites do que degustando-os?